Produtos caseiros podem ser usados em queimaduras?

Nossa casa, nosso lar, doce lar! O lugar mais seguro do mundo!


Na verdade, não é bem assim. Vários tipos de acidentes podem acontecer embaixo do nosso teto, entre eles as famosas queimaduras. São lesões na pele, o tecido de revestimento do nosso corpo, que podem ser causadas quando derramamos líquidos ou alimentos quentes, produtos químicos, radioativos, quando tomamos um choque elétrico e até mesmo – acredite – por causa de gelo!



Mas não é apenas nossa pele que pode sofrer com as queimaduras. Outras estruturas do corpo, como músculos, tendões e ossos, também podem ser afetadas, dependendo da extensão do dano.



Não se desespere, jovem! Estamos chegando lá!


Já pensou se você ou algum conhecido sofrer um acidente e se queimar? Você sabe exatamente o que fazer numa situação dessas?



Não faltam mitos e informações falsas sobre como se deve proceder após uma queimadura. Basta procurar na internet e você vai achar inúmeras pérolas: passar manteiga, pasta de dente, borra de café, gema de ovo batida, sal... Mas afinal, qual a forma correta de agir?


Nossa intrépida equipe foi buscar a resposta com alguém que entende do assunto: a professora do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) Raquel Pan, que também é membro da Sociedade Brasileira de Queimaduras.


“Não se deve aplicar qualquer produto industrializado ou caseiro na área queimada, como esses que você citou acima, e nem cobrir com plástico o local da queimadura. Todas essas substâncias são prejudiciais e precisarão ser retiradas no atendimento pelos profissionais de saúde”, explica ela.



Pois é, jovem! E vamos além: você sabia que existem quatro graus de queimaduras?


Elas se classificam em queimaduras de primeiro, segundo, terceiro e quarto graus e o que vai definir esse grau é a intensidade do ferimento, ou seja, se a queimadura foi muito profunda ou não.


Raquel lembra que mesmo para graus diferentes de queimadura, o procedimento mais indicado é resfriar o local da lesão e, em seguida, procurar um serviço de saúde. “É preciso retirar roupas, relógio, colar, anéis ou qualquer objeto que esteja perto da área queimada. O local deve ser colocado em água corrente (água da torneira, não água gelada) por aproximadamente dez minutos. Caso o local atingido seja pequeno, é importante cobrir com pano limpo e seco ou levemente umedecido e procurar o serviço de saúde mais próximo. Lá os profissionais de saúde vão realizar o atendimento adequado e encaminhar o paciente caso necessário”.


A professora destaca ainda que os dois procedimentos mais importantes em caso de queimaduras são manter a calma e apagar a fonte do incêndio. “Em todos os casos de queimaduras, a vítima e os envolvidos podem ser tomados de sentimentos de desespero, medo, agonia, dentre muitos outros. Mas o importante é acabar com a fonte da queimadura, apagando a chama com água, rolando no chão, e em seguida chamar socorro. No caso de choque elétrico, também é indicado desligar a fonte de eletricidade primeiro, para que outras pessoas não se tornem vítimas”.


Ela orienta também que se a queimadura for muito extensa e profunda e causada por choque elétrico ou produtos químicos, é indispensável chamar o Samu, pelo telefone 192, ou o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193. “A vítima requer cuidados imediatos e, ao chegar no pronto atendimento, é indispensável que quem a acompanha saiba a causa da queimadura e se ela ocorreu em local aberto ou fechado. Essas informações vão ajudar o profissional a decidir a melhor conduta durante o atendimento”.


E para encerrar, ninguém melhor que a Zoe, a Garota Desastre, para enfatizar o recadinho da professora Raquel:

















Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga o Ciência Por Aí...
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Basic Square
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
Mais informações:  cienciaporai2017@gmail.com