• Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
Mais informações:  cienciaporai2017@gmail.com

Usar fones de ouvido causa surdez?

05/02/2018

Quem nunca se sentiu inclinado a aumentar o volume daquela música marota enquanto fez uso de fones de ouvido?

 

 

Sabemos que aquele hino merece o volume máximo na sua playlist, mas é provável que isso esteja fazendo mal à sua saúde auditiva. Não que você vá perder completamente a capacidade de ouvir, só que expor seu ouvido a músicas em volume muito alto por tempo excessivo pode causar danos à audição. “A exposição excessiva a volumes intensos pode trazer perda auditiva e zumbido, bem como prejuízos para a inteligibilidade de fala”, afirma a professora de fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da USP Alessandra Giannella Samelli.

 

Ela explica que os dispositivos que usamos para tocar nossas canções prediletas têm relação com isso. “Atualmente, os estéreos pessoais e smartphones são muito potentes e podem atingir intensidades muito elevadas. Para que ocorram prejuízos para a audição, devemos considerar tanto a intensidade quanto o tempo de uso destes equipamentos”.

 

O prejuízo na audição também não ocorre de uma hora para outra, o que pode deixar a impressão de que os fones não estão lesando os ouvidos. Mas não se iluda. “Esses problemas podem aparecer lentamente, sem que se perceba. Quando nos damos conta, o problema já está instalado”, afirma a docente.

 

 

 

 

Calma! Ninguém está dizendo que você deve largar seus fones e nunca mais usá-los. Para evitar grandes danos auditivos, basta limitar o volume e o tempo de uso. “É difícil para o usuário saber qual a intensidade que está utilizando. Alguns equipamentos mostram a intensidade do som numericamente. Se for este o caso, para uso seguro, uma intensidade de, no máximo, 85 decibéis é permissível por oito horas. Por quatro horas, o ideal é 90 decibéis, e por duas, 95 decibéis”, explica Alessandra.

 

 

Relaxe, jovem! A professora dá algumas dicas. “Uma recomendação para usuários em geral seria que o volume da música não consiga impedir que o indivíduo ouça uma pessoa falando a uma distância de um metro, em volume de voz usual. Outra dica é a utilização de fones que cobrem a orelha ou daqueles que atenuam o ruído externo, pois esses fones diminuem a interferência do ruído ambiente, permitindo que o usuário ouça música em intensidades menos elevadas”.

 

Para exemplificar os prejuízos a longo prazo causados por exposição excessiva a grandes volumes de som, podemos citar o vocalista do Coldplay, Chris Martin. Ele revelou há alguns anos que possui uma condição médica denominada tinnitus, que se caracteriza por uma constante percepção de zumbido nos ouvidos, fortes dores de cabeça e que pode resultar em perda auditiva permanente se não tratada. Ainda é uma doença que não tem cura, portanto os tratamentos atuais apenas evitam a progressão.  

 

Chris afirma sofrer da doença por conta da exposição a música alta na adolescência. Ainda acha que isso não é coisa séria? Ele discorda. Em uma entrevista para a revista britânica Mirror ele disse: "Cuidar dos ouvidos infelizmente é algo que você não pensa até haver um problema. Eu queria ter pensado nisso antes."

 

 

 

De fato, assim como ocorreu com Chris Martin, os prejuízos causados por exposição a altos volumes por muito tempo, como acontece com a gente que usa fones de ouvido, não podem ser desfeitos. “Os danos causados por esse tipo de exposição são irreversíveis e, por isso, é tão importante a prevenção.“, alerta Samelli.

 

Bom, agora você já sabe que para curtir sua boa música por muito tempo, moderar no volume dos seus fones é o melhor a se fazer!

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Destaque
Posts Recentes
Please reload

Arquivo